A prefeitura de Farroupilha emitiu uma nota de esclarecimento nesta quarta-feira, 19, explicando que não pagou a segunda parcela do software para a gestão da saúde do município. Conforme o pronunciamento do prefeito Claiton Gonçalves em coletiva de imprensa, foram abertos dois processos administrativos. O primeiro, de número 1750/2020, trata da devolução dos terrenos e o 1751/2020 busca o cancelamento da compra do software.

A reportagem da Rádio Spaço FM buscou informações através do Portal da Transparência, que está disponível no site da prefeitura, e verificou que o empenho da segunda parcela no valor R$ 1,96 milhão para o pagamento do software havia sido realizado no dia 31 de janeiro, um dia após entidades representativas entregarem para o prefeito um documento pedindo o cancelamento da aquisição da plataforma.

Depois do empenho ainda restariam duas fases: a liquidação, que necessita de três assinaturas na nota de compra, sendo elas de Claiton Gonçalves, do fiscal do contrato, que neste caso seria o secretário de Planejamento, Gabriel Tavares, e do secretário da Saúde, Davi de Almeida. O terceiro passo seria a transferência do montante para a conta da empresa desenvolvedora do software.

Na noite desta terça-feira, 18, a reportagem entrou em contato com o secretário de Planejamento, que afirmou estar de atestado médico por sofrer com problemas na coluna lombar. Nesta quarta-feira, 19, o gestor da pasta de Saúde concedeu entrevista sobre os exames que estão sendo realizados pela secretaria e ao final da entrevista ele comentou que este assunto está sendo tratado diretamente com o prefeito.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

O município de Farroupilha esclarece a toda a população, que conforme dito pelo prefeito municipal, Claiton Gonaçlves, na manhã desta terça-feira, 18, em entrevista coletiva para a imprensa e entidades representativas da cidade, que foram abertos processos administrativos para o cancelamento da cmpra de terreno, (protocola número 1750/2020) e da Plataforma de Saúde (protocolo número 1751/2020). Informamos que a partir da data da coletiva (18/02/2020), não foram pagas quaisquer parcelas programadas para a empresa desenvolvedora de software.

IMPEACHMENT

Um dos itens destacados na nota é a devolução dos terrenos comprados pela administração, que faz parte da denúncia protocolada no Legislativo que foi aprovada nesta segunda-feira, 17, pelos vereadores dando início ao processo de cassação contra Claiton Gonçalves.

Leia mais:

Presidente da OAB explica como será a votação do impeachment contra o prefeito de Farroupilha

Prefeito de Farroupilha cancela compras de terrenos e software de saúde após acolhimento de impeachment na Câmara de Vereadores

Pedido de impeachment contra Claiton Gonçalves é acolhido pela Câmara de Vereadores de Farroupilha

Segundo pedido de impeachment de Claiton Gonçalves é protocolado na Câmara de Vereadores de Farroupilha

Durante evento de apresentação do novo software, entidades de Farroupilha se posicionam contra aquisição do sistema

Leia Também

Deixe o seu comentário!