Mais de 61% dos vereadores não colocarão seus nomes à disposição nas eleições de novembro para a reeleição em Farroupilha. Dos oito parlamentares, três estarão na majoritária. Glória Menegotto (Rede) e Sedinei Catafesta (PSD) deverão concorrer ao cargo máximo do município. Jonas Tomazini (MDB) completa a chapa como vice de Fabiano Feltrin (PP).

Os outros cinco não concorrerão para dar espaço à renovação. José Mário Bellaver (MDB) acumula 24 anos de vida pública e acredita que o seu tempo no Legislativo chegou ao fim. “Fizemos um trabalho e na minha opinião a missão foi cumprida”, comentou.

Arielson Arsego (MDB) é outro vereador que não colocará seu nome nas eleições. Para Arsego esse é um período para organizar a sua vida, mas não descarta voltar em um futuro próximo. “Eu dei a minha contribuição”, pontuou. Apesar de não estar diretamente no poder público, o parlamentar pretende continuar se envolvendo em política.

O presidente do Partido Progressista (PP), Kiko Paese, explicou que é necessário saber o começo, o meio e o fim. Agora o seu foco será a campanha eleitoral de Feltrin e Tomazini. “Vamos descansar um pouquinho, dar oportunidade para outras pessoas mais jovens com outra cabeça, outros pensamentos”, esclareceu.

O presidente do Legislativo, Fernando Silvestrin (PL), também contou ter contribuído o suficiente e neste momento o objetivo é auxiliar na coordenação de campanha de sua coligação com o PP e o Movimento Democrático Brasileiro (MDB), Partido Social Liberal (PSL) e Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (Prtb). “Essa eleição vai ter uma renovação muito grande”, realçou.

Rudmar Élbio da Silva (PSB) não concorrerá e, em entrevistas anteriores à Spaço FM, afirmou que essa é uma decisão pessoal e familiar.

OUÇA OS ÁUDIO ABAIXO 

Áudios

Leia Também

Deixe o seu comentário!