O presidente da OAB Subseção Farroupilha, advogado Maurício Bianchi, explicou em entrevista à Spaço FM as razões que levaram a entidade protocolar o pedido de impeachment do prefeito de Farroupilha, Claiton Gonçalves.

Além da assinatura de Bianchi, o processo foi assinado também pelo presidente da OAB-RS Ricardo Breier e pelo presidente da Comissão Especial de Acompanhamento Legislativo, João Darzone de Melo Rodrigues Junior.

Conforme Bianchi, o papel da OAB é fazer as denúncias dentro dos aspectos legais e talvez por esse motivo a defesa do prefeito não obteve êxito devido os fatos terem sido bem fundamentados na denúncia.

Ao todo foram quatro irregularidades apresentadas no processo, as quais no entender dos autores incorreram no princípio da transparência, ilegalidade e imoralidade e da boa fé.

O presidente argumentou que o papel da OAB é ser apartidária, mas deve estar atenta aos interesses do bem comum da comunidade.

Quanto à cassação ou não do prefeito, cabe unicamente aos vereadores por ser o impeachment um processo exclusivamente político.

Confira no áudio abaixo

Áudios

Deixe o seu comentário!