O vereador Arielson Arsego (MDB) comentou sobre a articulação que possibilitou a atual oposição assumir a presidência do Legislativo farroupilhense, junto com Fernando Silvestrin (PSB), que faz parte da base do governo. A eleição ocorreu nesta terça-feira, 17, na última sessão deste ano, que se estendeu até o início da madrugada desta quarta-feira, 18, e durou cerca de seis horas.

Arsego explicou que seu nome também estava à disposição para assumir o cargo e seu partido, através do presidente Ademir Baretta, orientou que a sigla se unisse com Silvestrin para que pudesse ter mais chance à presidência. Ele comentou sobre a intenção de Glória Menegotto estar no cargo em 2020 e que não conseguiria articular com alguns vereadores da atual situação, devido a um acordo entre estes partidos.

Para Arsego, sua presença no maior cargo do Legislativo não era algo primordial e com esta formatação ele destacou que irão seguir como o trabalho de fiscalizar e realizar apontamentos ao trabalho da atual administração. “Nós não queremos de maneira nenhuma ser um pedra no sapato do prefeito”, destacou.

Ainda durante a sessão, a vereadora Glória Menegotto também comentou sobre o pleito e afirmou que os partidos da situação haviam feito este acordo para que todas as siglas que compunham a situação presidissem a casa. Ela enfatizou que pessoas que têm preço são muito fáceis de comprar.

Ouça a entrevista com Arielson Arsego

Áudios

Leia Também

Deixe o seu comentário!