A ex-chefe de setor de desenvolvimento turístico, Gabriele Azevedo Kunzler comentou sobre o pedido de sua exoneração de forma prematura da prefeitura de Farroupilha.

Durante entrevista à Spaço FM, nesta quarta-feira, 24, ela explicou os motivos pelo qual deixou a administração de Fabiano Feltrin (Progressistas) e Jonas Tomazini (MDB).

Apesar dos comentários nos bastidores de que o pedido de exoneração se deu pelo fato de não ser reconhecida pela administração para assumir como diretora-geral da pasta, Gabriele evitou polêmica e argumentou que foi para cuidar da saúde do seu filho, o qual foi diagnosticado com diabete tipo 1.

A ex-chefe salientou que acredita muito na dedicação da nova secretária, Regina Ducati e está torcendo para que as ações e os projetos voltados à cultura e ao turismo continuem sendo priorizados. “Eu espero muito que esse trabalho tenha continuidade”, declarou.

Gabriele ainda fez uma avaliação das ações que desenvolveu enquanto permaneceu no cargo nesses 10 meses e destacou a edição Moscatel Garden, que segundo ela, tem que permencer, pelas belezas que as pessoas irão conhecer no interior de Farroupilha.

Ela agradeceu também, o apoio que recebeu da população pelo que apresentou como novidades para a cidade, e se disse realizada pelo que fez.

Confira a entrevista abaixo

Áudios

Deixe o seu comentário!