A votação do projeto da reforma tributária que iria ocorrer nesta terça-feira, 15, na Assembleia Legislativa foi adiada para esta quarta-feira, 16. O adiamento foi um pedido do governador Eduardo Leite ao líder do governo Frederico Antunes (PP) e foi aceito pelas bancadas. Desta forma, Leite busca convencer os deputados que estão na lista de indecisos para que votem pela aprovação do projeto.

Caso esta reforma não seja aprovada, a partir de 1º de janeiro as alíquotas voltam ao nível de 2015, o que deve gerar uma perda de arrecadação de cerca de R$ 2,8 milhões.

Deixe o seu comentário!