O prefeito de Farroupilha, Fabiano Feltrin e o vice Jonas Tomazini, fizeram um balanço do primeiro mês à frente da administração municipal e trouxeram a público alguns números que justificaram serem importantes revelarem para a comunidade.

Feltrin tem como objetivo o enxugamento da máquina pública em ações que considera não serem relevantes à sociedade. Entre as ações estão o corte de cafés nas repartições da prefeitura, horas extras, diárias, entre outras. 

Em relação ao número de Cargos de Confiança (cc), Feltrin justificou que a administração anterior trabalhava com 133 CCs e que hoje possui cerca de 60 servidores. Ele também destacou que diminuiu de 14 para nove o número de secretarias municipais.

Quanto ao Fundo de Previdência do Servidor (FPS), o prefeito alertou que o município possui um déficit altíssimo que chega na casa dos R$ 275 milhões e isso é muito preocupante. “Farroupilha perdeu a mão”, declarou.

O vice-prefeito Jonas Tomazini salientou que o município está atrasado em tomar uma atitude e corre o risco de Farroupilha acabar numa situação igual ao governo do estado, onde os recursos ficaram escassos para manter a folha do funcionalismo. Eles justificaram que já estão trabalhando num projeto de Lei para amenizar a situação.

Fabiano destacou o empenho da equipe em resolver os problemas. “Saibam, com todo o respeito a todo mundo que passou, mas ninguém está cuidando da prefeitura e dos recursos públicos como nós estamos fazendo agora”, concluiu.

Confira no áudio abaixo

Áudios

Deixe o seu comentário!