A Serra Gaúcha foi classificada novamente na bandeira vermelha na 32ª rodada do mapa preliminar do sistema de distanciamento controlado. Além disso, as regiões de Bagé e de Pelotas ficaram na bandeira preta, sendo a primeira vez que o RS registra risco altíssimo de contágio da covid-19. De acordo com o governo do estado, a constante redução de leitos de UTI livres e o aumento de casos e de internação por coronavírus resultaram nesta classificação. Das outras 19 regiões, apenas Cruz Alta recebeu bandeira laranja. As outras 18 estão na bandeira vermelha.

Caso a classificação para risco altíssimo se mantenha no mapa definitivo a ser divulgado na segunda-feira, 14, as restrições mais rígidas serão aplicadas nas regiões de Bagé e de Pelotas a partir da terça-feira, 15.

Houve elevação, nos últimos sete dias, de 14% nas hospitalizações por covid-19 (de 1.174 para 1.338 casos), que alcançou o maior número desde o início do monitoramento. Também é o número mais elevado de pacientes em UTI, em leitos clínicos e de óbitos. As mortes cresceram 15% nesta semana, chegando a 409 registros. Como resultado, há o menor número de leitos livres (407) no estado, bem como a menor razão de leitos livres para cada ocupado (0,44), que baixou de 0,5 também pela primeira vez. 

Até as 6h de domingo os municípios e associações podem enviar pedidos de reconsideração. Depois de analisados pelo Gabinete de Crise, o governo do estado divulgará as bandeiras definitivas, vigentes de 15 a 21 de dezembro.

O mapa definitivo entra em vigor nesta terça-feira, 15 de dezembro. Os protocolos de segurança podem ser conferidos no site distanciamentocontrolado.rs.gov.br

Deixe o seu comentário!