A superintendente do Hospital São Carlos, Janete Toigo, afirmou em entrevista à Spaço FM, que os leitos doados pelo Ministério Público (MP) são uma incógnita até mesmo para o estado, pois as empresas não tem equipamentos para fornecer. A grande demanda de equipamentos resultou na falta de empresa na licitação.

Ela relembrou que com o recurso doado em uma campanha da comunidade farroupilhense foi possível comprar cinco leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) de uma empresa alemã.

Conforme Janete, apesar da direção do hospital estar pressionando para ter um entrega mais rápida, o prazo é de 120 dias. Atualmente, o Hospital São Carlos conta com 10 leitos de UTI e 15 a serem instalados.

A infectologista do hospital, Joana Sanchotene, que também esteve no programa comentou a importância de Farroupilha adotar o isolamento social com antecedência, porque esse período serviu na preparação para atender casos de coronavírus no município.

 OUÇA O ÁUDIO ABAIXO 

Deixe o seu comentário!