A superintendente-geral do Hospital São Carlos, Janete Toigo, e os membros do conselho de administração, Elizabete Grendene Bartelle Laybauer e Clarimundo Grunddman participaram do programa Fim de Expediente desta segunda-feira, 17, e esclareceram a manifestação do prefeito de Farroupilha, Claiton Gonçalves. Em recente entrevista para a Rádio Spaço FM, ele afirmou que a instituição declinou de uma verba parlamentar de R$ 350 mil por não ter criado um projeto para a utilização do valor.

Os integrantes explicaram que a emenda foi encaminhada por um deputado federal em 2016 para reformas. Conforme a superintendente, o hospital fez uma análise para a ampliação, mas o valor iniciaria em R$ 2 milhões, além de necessitar de autorizações para realizar as obras. A partir disto, o hospital percebeu que o valor não seria interessante e não supriria as necessidades principais da instituição que são equipamentos e verbas para custeio.

Ainda durante a entrevista a conselheira Elizabete destacou que a instituição necessita de valores para que continue em pleno funcionamento e que os recursos estão sendo utilizados da melhor forma para que o hospital siga atendendo a população.  “O hospital não é bandeja para alguém se posicionar e ganhar dinheiro em cima dele”, declarou.

OUÇA ABAIXO A ENTREVISTA

Áudios

Leia Também

Deixe o seu comentário!