A superintendente do Hospital Beneficente São Carlos de Farroupilha, Janete Toigo, e a médica infectologista Joana de Souza Sanchotene Moschen, em entrevista à Spaço FM, comentaram sobre o projeto de lei 015/2018 da vereadora Renata Trubian (Rede Sustentabilidade) que tem por objetivo permitir a liberação da entrada de animais de estimação em hospitais públicos ou privados, proporcionando ao paciente mais carinho e alento. A iniciativa está tramitando na Câmara de Vereadores de Farroupilha e nos próximos dias deverá entrar em votação.

Janete e Joana esclareceram que não são contra os animais, mas ressaltaram que o hospital tem uma série de itens que são fiscalizados pela vigilância sanitária e o Ministério da Saúde, o que impede que esse projeto possa ter êxito no município. "Neste momento não é viável e depende de muita mudança de estrutura para acolher os animais”, declarou a superintendente. Ela questiona ainda qual rubrica sustentará o projeto caso seja aprovado. "O hospital não é obrigado a adequar-se, porque na verdade tem que ver se o hospital tem condições de permitir o acesso desses animais, não é fácil assim, mesmo sendo uma lei”, concluiu.

A médica ressaltou que a logística passa por várias alterações e depende de vários profissionais capacitados e habilitados para que essa liberação seja permitida. Ela explica que não se trata de algo pessoal, mas sim de regras que a vigilância sanitária impõe ao hospital e que estão acima da vontade das pessoas.

A vereadora Renata, proponente do projeto, comentou que já havia encaminhado uma cópia para a administração do hospital analisar e que até o momento não recebeu retorno, nem sugestão para adequações. Ela afirma ainda que sabe que o projeto é polêmico, mas mesmo assim pede que as pessoas e as entidades ligadas à saúde se manifestem, independente de serem contra ou à favor, para que tenha subsídio de fazer alterações ou emendas se assim for o caso. 

Confira abaixo as declarações na galeria de áudios

Áudios

Leia Também

Deixe o seu comentário!