Considerado "bastante agressivo" pelo atual diretor do HBSC, Enrique Rodriguez, um plano de reestruturação está sendo estudado e já foi apresentado aos médicos e a secretaria municipal da Saúde. As informação sobre as possíveis mudanças chegaram a gerar um boato que a direção seria afastada caso a reestruturação fosse implantada. Entre as mudanças, alterações no atendimento das fichas azuis e verdes - consultas básicas - . A dispensa no atendimento de alta complexidade também entra nas possibilidades de mudanças. De acordo com Rodriguez, acompanhado pela Dra. Eleonora Broilo no Spaço Rádio Jornal desta segunda-feira, hoje o prejuízo com cada cirurgia ortopédica é de R$ 2 mil. 

Na participação, ambos aproveitaram para informar sobre a paralisação que ocorre nesta quarta-feira em todos os hospitais gaúchos ligados a filantropia e casas de misericórdia. Durante todo o dia de amanhã apenas urgências e emergências serão atendidas. 
 

Áudios

Deixe o seu comentário!