Pelas contas da vereadora Maristela Pessin, mais de dez pessoas já ocuparam cargos de gestão do Hospital São Carlos, durante os quase dois anos e meio da administração Claiton Gonçalves. As seguidas mudanças preocupam a vereadora que ainda diz estranhar o acúmulo de função do ainda gerente do Pró-Saúde, Francisco Isaías. Na entrevista reproduzida no Panorama desta segunda-feira destaque também para a conversa de Tetela com uma funcionária da instituição. Segundo ela, a servidora caracterizou a situação da casa de saúde como um "terremoto", em que os funcionários seguem em meio a ele, "sem saber para onde correr". 

Acompanhe a entrevista completa abaixo. 
 

Áudios

Deixe o seu comentário!