A superintendente do Hospital São Carlos, Janete Toigo, em entrevista à Spaço FM nesta terça-feira, 23, comentou sobre os recursos que a casa de saúde recebeu do governo federal em relação à covid-19.

Ela explicou que até 3 de janeiro deste ano o governo federal manteve os leitos de UTI covid e também os leitos de internação clínica, chamados de suporte ventilatório. Após esta data não houve mais Portaria para a reabilitação dos oito leitos de UTI e dos 12 leitos de internação clínica e, por consequência, não vem mais recursos federais.

Janete salientou que neste meio tempo o estado do Rio Grande do Sul recebeu muitos milhões de reais (não especificou o montante) para suprir esta necessidade. Segundo Janete, cerca de R$ 39 milhões seriam destinados para a 5ª Coordenadoria Regional da Saúde distribuir entre os municípios e o prazo para o governo do estado informar onde estará investindo esses recursos é até sexta-feira, 26 de fevereiro.

Ela lamentou que já possui informações da Secretaria da Saúde que esses valores não são suficientes para pagar cerca de 1.050 leitos de UTI habilitados no estado e serão somente para os hospitais orçamentados, ou seja, de competência do estado como Hospital Geral, Santa Casa, Hospital Conceição, Hospital de Clínicas, entre outros.

Quanto ao R$ 1,7 milhão encaminhado pelo Ministério Público em março de 2020 para a aquisição de 10 leitos completos de UTI para o Hospital São Carlos, a superintendente ressaltou que vieram apenas 10 camas, 10 respiradores e 10 monitores, só que as bombas de infusão que são imprescindíveis para os leitos de UTI até hoje não chegaram e ela tem informações da Secretaria da Saúde de que não virão.

Janete esclareceu que a soma dos valores pagos pelos equipamentos que chegaram é de R$ 830 mil, restando R$ 870 mil que infelizmente não virão para o Hospital São Carlos, pois foram repassados para o estado e cabe a ele a gerência da destinação dos recursos.

Ela informou ainda que durante toda a pandemia o governo estadual não repassou nenhum valor no que diz respeito à covid-19, destacando que os recursos que vieram foram unicamente do governo federal. "Durante a pandemia não veio um tostão do estado no aspecto de covid”, declarou.

Janete salientou que para manter os leitos de UTI em Farroupilha são necessários cerca de R$ 507 mil por mês.

Confira no áudio abaixo

Áudios

Deixe o seu comentário!