O Parlamento Regional da Serra Gaúcha, através de seus representantes, encaminhou uma Carta Aberta à 5ª Coordenadoria Regional da Saúde no dia 4 de setembro solicitando urgência nos procedimentos de média e alta complexidade realizados por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), indicando hospitais de referência para as cirurgias, já que a responsabilidade é do estado.  

O presidente da Câmara de Vereadores de Farroupilha, Thiago Brunet destacou os dados das cidades com demanda reprimida que, segundo ele, chegam próximo a duas mil cirurgias. Brunet afirmou que os pacientes devem procurar as secretarias de Saúde de seus municípios para que elas encaminhem, se for necessário, os casos para o Ministério Público.

Cidades com demanda reprimida

  • Antônio Prado: 26 pacientes de alta complexidade
  • Bento Gonçalves: 1.013 pacientes de alta complexidade e 725 de média complexidade
  • Boa Vista do Sul: 8 pacientes de alta complexidade
  • Caxias do Sul: 332 pacientes de alta complexidade
  • Coronel Pilar: 8 pacientes de alta complexidade
  • Cotiporã: 15 pacientes de alta complexidade
  • Farroupilha: 364 pacientes de alta complexidade
  • Garibaldi 85: pacientes de alta complexidade
  • Guaporé 90: pacientes de alta complexidade
  • Ipê: 50 pacientes de alta complexidade e 40 de média complexidade
  • Monte Belo do Sul: 44 pacientes de alta complexidade
  • Nova Bassano: 55 pacientes de alta complexidade e 183 de média complexidade
  • Nova Prata: 77 pacientes de alta complexidade e 91 de média complexidade
  • Nova Roma do Sul: 7 pacientes de alta complexidade
  • Pinto Bandeira: 15 pacientes de alta complexidade
  • São Marcos: 150 pacientes de alta complexidade
  • Veranópolis: 110 pacientes de alta complexidade

 

Confira abaixo a Carta Aberta encaminhada à Coordenadoria Regional da Saúde 

Carta do Parlamento Regional
Farroupilha, 04 de setembro de 2018.

Por meio desta carta, o Parlamento Regional, após reunião realizada em 11 de julho de 2018, vem à senhora coordenadora Solange Sonda, dizer que o assunto principal em pauta foi a prestação de serviços da saúde aos usuários regionais.

O atual momento necessita de coragem para encarar as dificuldades no Sistema Único de Saúde (SUS) brasileiro. Conhecedores dos desafios, pois a Saúde tem passado por um período desolador, com diversos problemas, vemos um cenário com cada vez mais Unidades de Saúde e hospitais sucateados, com péssimas condições de uso e estrutura de trabalho, além da má qualidade no ensino médico e os recorrentes atrasos na pesquisa clínica.

A saúde suplementar também precisa ter mais eficiência. É o momento de sanarmos os problemas e sairmos da letargia instaurada nos últimos anos, onde as preocupações do Governo Federal se voltaram à quantidade, e não a qualidade. A saúde urge por métodos de excelência no que tange o serviço oferecido aos necessitados.

Posto isso, o objetivo deste documento é clamar pela atenção às demandas da região Serrana na área de traumatologia, a fim de que sejam tomadas as devidas providencias com urgência. Ademais, vale ressaltar que existem municípios que não têm referência em alta complexidade na área de traumatologia, situação que cria longas filas e empobrece o atendimento aos carentes.

Assim, os membros do Parlamento Regional reafirmam o compromisso com a questão em pauta, e requerem a atenção especial das autoridades competentes, com o fito de fiscalizar e solucionar os problemas já apresentados.

Segue anexada ao documento a planilha de dados dos índices de espera pelo atendimento e cirurgia nos municípios que compõem a Serra Gaúcha.

Atenciosamente,
Patrícia Camassola Tomé
Presidente em Exercício do Parlamento Regional

 

Áudios

Deixe o seu comentário!