Durante este mês é realizada a campanha Setembro Amarelo, que busca a conscientização e prevenção do suicídio. Pesquisas apontam que são registradas em média 32 mortes deste tipo por dia no Brasil. A taxa é superior a das vítimas de Aids e da maioria dos tipos de câncer.
De acordo com a médica psiquiatra Karen Letti, ao todo 12 mil pessoas tiram a própria vida por ano no país, a maior parte na faixa etária dos 15 aos 30 anos, que praticam o ato de forma impulsiva, geralmente por consequência do uso de álcool, crack e outras drogas. Ela explica que a pessoa apresenta mudança de comportamento, ficando mais calada, pensativa, reclusa, e, por isso, é importante o apoio da família para que haja um retorno ao convívio social. “A única maneira de tratar mesmo o suicídio é fazendo a prevenção”, afirma.
A programação do Setembro Amarelo inclui no dia 27, das 11h às 13h, a distribuição de material informativo na Praça da Matriz. No dia 30, das 9h30 às 11h30, será realizada a palestra “Um grito calado” com o médico psiquiatra Andrei Valério. O evento ocorre no salão nobre da prefeitura e é voltado para os profissionais da área da saúde.

Confira a entrevista no áudio abaixo:

Áudios

Deixe o seu comentário!