O fato dos principais buracos da ERS-122 estarem nos acessos de grandes empresas não é coincidência. Fras-le e Menon Atacadista inclusive dão nome aos buracos que vão e voltam no trecho entre Farroupilha-Caxias. Procurado pela reportagem, o comandante da Polícia Rodoviária de Farroupilha, sargento Renato Galvani admite que a presença de caminhões, mesmo que sem carga, contribuem, junto da umidade, para que as crateras se formem. O fato se agrava quando os veículos de carga estão com sobre-peso, o que geralmente ocorre, de acordo com Galvani. Atualmente a região conta com apenas uma balança para medir o peso dos caminhões, instalada no posto da polícia em Bom Príncipio. 

Confira a entrevista completa com o sargento Renato Galvani, reproduzida no Panorama desta quarta-feira no áudio abaixo. 

Áudios

Deixe o seu comentário!