O programa Fim de Expediente desta quarta-feira, 4, recebeu o comandante da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), tenente Marcelo Stassak, o sargento Irineu Crippa e o engenheiro mecânico, Enio Ferreira, que comentaram sobre a atual situação das rodovias e a conduta dos motoristas que trafegam pela Serra Gaúcha.

Durante a entrevista, Ferreira destacou alguns pontos importantes para a segurança da população que utiliza as vias. Para ele, existe algumas alterações no comportamento das pessoas. Quando elas estão dirigindo, acabam por acelerar e não se preocupam com os pedestres que estão ao seu redor. Do outro lado, quando estes condutores viram pedestres, eles percebem que os veículos estão trafegando em velocidade excessiva.

O comandante da PRE apresentou alguns dados levantados pelo batalhão situado em Farroupilha, que iniciou um trabalho mais efetivo com radares em 2014. Antes destas ações alguns pontos como a ERS-122, no trevo da Tramontina, também próximo ao viaduto torto, além da RSC-453, na ponte do Rio Burati, registravam entre três a cinco mortes por ano. A partir da instalação de controladores até 2018, o número de mortes caiu para zero.

Desta forma, Stassak voltou a lembrar sobre a importância da fiscalização completa dos equipamentos que foram instalados pela prefeitura de Farroupilha. No momento estes aparelhos não estão multado os condutores que passam acima da velocidade permitida. Conforme o comandante, estes equipamentos devem fiscalizar tudo. “O problema está na palavra multa”, destacou. Ele explicou que estes equipamentos auxiliam os policias no que está fora da lei como veículos com o licenciamento irregular, em situação de furto ou roubo, além do excesso de velocidade.

Durante a entrevista eles comentaram que os dispositivos instalados pela prefeitura, como por exemplo o que foi colocado na ERS-122, na curva da Julieta, não está multando. Próximo deste local, quase em frente a empresa Tecnovidro, outro equipamento foi colocado pelo Daer e ainda não está em funcionamento. Este último servirá exclusivamente para a fiscalização de irregularidades em placas veiculares sem a função de multa.

OUÇA TRECHO DA ENTREVISTA

Áudios

Leia Também

Deixe o seu comentário!