A diretora do Centro de Formação de Condutores de Farroupilha (CFC Farroupilha), Natalina Silvestrin participou do Spaço Rádio Jornal desta quarta-feira, 5, e comentou sobre o projeto de lei encaminhado pelo presidente Jair Bolsonaro ao Congresso Nacional  que tem como objetivo alterar alguns itens do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) envolvendo a Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Entre as propostas sugeridas no projeto estão:

  • O aumento de 20 para 40 pontos para a suspensão da CNH;
  • A renovação da CNH passa de cinco para 10 anos e no caso dos idosos acima de 65 anos a renovação será a cada cinco anos;
  • Acabar com a multa por transportar crianças sem cadeirinha. A questão vira somente uma advertência por escrito, mesmo estando no banco da frente;
  • Põe fim a exigência do exame toxicológico para motoristas profissionais como caminhoneiros e taxistas;
  • Acaba com a multa para quem transitar em rodovias sem os faróis ligados durante o dia em pistas de faixas simples;
  • Punição mais branda para o motociclista que transitar com a viseira do capacete aberta. A infração passa de grave para média.

A diretora não concorda com algumas propostas sugeridas e comenta que é um projeto desprovido de estudo técnico, que foi feito sem priorizar a educação, a formação e a qualificação do condutor. Natalina ressalta que o projeto não está totalmente errado, mas acredita que deverá passar por emendas, pois é a vida das pessoas que está em risco. Sobre o fim da multa por transportar crianças sem cadeirinha ela foi enfática. “Isso é um retrocesso”, declarou.

Ouça a entrevista na íntegra

Áudios

Deixe o seu comentário!