Os proprietários de veículos registrados no Rio Grande do Sul já podem utilizar a versão eletrônica do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV), documento que atesta que o veículo está licenciado para circulação.

O documento pode ser gerado em um smartphone ou outro dispositivo móvel pelo aplicativo gratuito Carteira Digital de Trânsito, desenvolvido pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) para o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e viabilizado no RS pela Procergs e pelo Detran RS.

Assim como a Carteira Nacional de Habilitação Digital (CNH), a versão eletrônica do CRLV-e (digital) traz todas as informações do documento impresso e tem a mesma validade jurídica do CRLV físico.

Para ter o documento digital, o proprietário do veículo licenciado no RS deverá baixar o app no Google Play e App Store e o cadastramento pode ser realizado no próprio aplicativo. Tanto a CNH, como o CRLV-e poderão ser acessados pelo dispositivo móvel mesmo offline. A geração do CRLV eletrônico não tem custo.

O proprietário do veículo também pode imprimir por conta própria o documento que atesta que o automóvel está apto a circular. O novo layout do documento eletrônico CRLV-e permite a impressão em folha A4 de cor branca e tinta preta, que tem total validade jurídica para rodar com o veículo, assim como o CRLV Digital. A validação se dá por meio da leitura do QRCode inserido no documento.

Para obter a versão para impressão, o proprietário deve acessar o Portal de Serviços do Denatran https://portalservicos.denatran.serpro.gov.br ou o aplicativo Carteira Digital de Trânsito (o da CNH e do CRLV digitais).

Usuários novos precisarão se cadastrar, seguindo o passo a passo informado. Para veículos de Pessoa Jurídica (Cnpj), a obtenção do CRLV-e só está disponível no Portal do Denatran com login por Certificado Digital.

O coordenador do CRVA em Farroupilha, Adriano Cousseau, em entrevista à Spaço FM, comentou sobre o novo método e esclareceu dúvidas de como proceder para baixar o aplicativo e ter acesso ao documento digital.

Confira no áudio abaixo

Áudios

Deixe o seu comentário!